Diretora Executiva do tecnoPARQ preside a III Reunião Anual da RMI

Na segunda (09/10) parte da equipe do tecnoPARQ participou da 3ª Reunião da RMI – Rede Mineira de Inovação para associados e parceiros, realizada na Fumsoft, em Belo Horizonte.

A diretora Executiva do tecnoPARQ, profa. Dra. Adriana Ferreira de Faria, que também é presidente da RMI conduziu a reunião que girou em torno de temas como apoio à inovação tecnológica, exemplos de boas práticas e novos associados, e, para finalizar o encontro, articulação e planejamento das ações da Rede para 2024.

governo de Minas esteve representado pelo Sr. Filipe Queiroga Figueiredo, Diretor de Gestão das Unidades Tecnológicas da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de MG. Além da sua Diretora Executiva, do tecnoPARQ, participiram da reunião: coordenadora do tecnoPARQJucélia Maria Lopes Maia Roberto, que também compõe o Conselho Fiscal da RMI; Andressa Caroline De Battisti, Agente de Inovação; Laísse Aparecida Nicácio, Agente de Comunicação e Marketing; Mônica Santana Moreira, Agente de Inovação; Marcus Vinicius Valente da Silva, Agente de Aceleração; Natália Melo Capobiango Gomes, Agente de Incubação; Luciana Ramos Soares, Agente de Open-Innovation, Larissa Dionízio, Agente do LabMim; bem como Carlos Henrique Sousa Nascimento e Guilherme do Núcleo de Tecnologia e Gestão – NTG/UFV.

O Encontro teve início com a apresentação realizada pelo Dr. Luiz Cláudio Melo, pesquisador do Centro de Inovação e Tecnologia do Senai-MG (CIT Senai). Luiz ressaltou o compromisso  do CIT Senai em desenvolver soluções inovadoras a partir de demandas reais do mercado, por meio do contato direto com a indústria e seguindo a estratégia market pull.  Outro fato de destaque na fala do pesquisador foi a necessidade de maior difusão dos ambientes de inovação no meio acadêmico para que as suas pesquisas, com potencial de se tornarem ótimas soluções para os problemas do mercado possam, de fato, chegarem às empresas. É preciso que se ampliem os esforços e que se criem mais mecanismos eficientes para que as tecnologias desenvolvidas nas Universidades se tornem inovação de fato.

Logo após aconteceu o encontro on-line com Josep M. Pique (Triple Helix Association), que encontra-se disponível no canal do Youtube da RMI. Com o tema Distritos de Inovação e o Futuro dos Ecossistemas de Inovação – Ecosystems of Innovation: The Path to Grow,” o palestrante, após sua apresentação, junto à presidente da RMI, Adriana Faria, compartilhou insights valiosos sobre a aplicação da inovação na sociedade e as transformações resultantes desse processo. Eles enfatizaram a importância da criação de cidades inteligentes (smart cities) e seus benefícios de longo prazo, bem como discutiu questões relacionadas à governança da inovação. Comparativos foram feitos em relação ao cenário brasileiro e mineiro de inovação, e importantes pontos foram ressaltados, como a função da boa governança em todo esse processo.

O ponto mais aguardado da reunião foi a apresentação do LabMin, Laboratório de Metodologias de Inovação, conduzida pela, Professora Adriana, do tecnoPARQ; professor Raoni Barros Bagno, coordenador  doNúcleo de Tecnologia da Qualidade e da Inovação (NTQI/UFMG) e pela Patrícia Giudice, do BH-Tec. O LabMIn é uma rede de desenvolvimento tecnológico que tem como objetivo principal a aplicação de métodos e ferramentas em ambientes promotores de inovação e empreendedorismo. A rede atualmente é composta por:

  • BH-TEC – Parque Tecnológico de Belo Horizonte;
  • O Núcleo de Tecnologia da Qualidade e da Inovação da UFMG (NTQI/UFMG);
  • O Parque Tecnológico de Viçosa, tecnoPARQ;
  • AUniversidade Federal de Ouro Preto (UFOP);
  • ACoordenação de Transferência e Inovação Tecnológica da UFMG (CTIT).

Após a assembleia da Rede, Luisa Vidigal conduziu a apresentação “Aprendizados com os Ecossistemas de Zurique e Luxemburgo.” Onde foram apresentados para a discussão os resultados da recente viagem internacional realizada pela equipe do RMI aos países Luxemburgo e Suíça. Essa experiência proporcionou uma visão aprofundada do desenvolvimento da inovação em ambientes empresariais e sociais bem-sucedidos, destacando pontos de atenção, características positivas comuns e diferentes tipos de vantagens competitivas que o Brasil pode aproveitar globalmente.

Por fim, uma dinâmica em grupo permitiu a todos os presentes contribuir e apresentar as demandas de suas respectivas localidades. Através desta dinâmica para planejamento e articulação do ecossistema mineiro, novas estratégias puderam ser pensadas e parcerias se fortaleceram. O encontro proporcionou a todos os participantes a oportunidade de estabelecer parcerias estratégicas para o desenvolvimento de suas atividades, fortalecemos laços para o crescimento do ecossistema de inovação em nosso estado de Minas Gerais.

 

 

Fotos: Bill Souza RMI

 

Fique por dentro de tudo

Posts relacionados

Inovação Aberta Sem Fronteiras: Como o tecnoPARQ tem ajudado Startups e Grandes Empresas a Revolucionarem o Mercado

No cenário dinâmico e competitivo de hoje, a inovação não pode mais ser vista como um esforço isolado. O conceito de Inovação Aberta surge como um poderoso paradigma, onde a...
20 junho 2024

Como Dominar a Gestão Financeira da Sua Startup: Dicas Práticas para Empreendedores

Introdução A gestão financeira é um dos pilares fundamentais para o sucesso de qualquer startup. Sem um controle rigoroso das finanças, mesmo as ideias mais brilhantes podem falhar. Neste artigo,...
18 junho 2024

tecnoPARQ promove treinamento sobre Gestão da Inovação para empresa associada

Na última terça-feira (11/06), o Parque Tecnológico de Viçosa promoveu um treinamento para a Tial, empresa associada do tecnoPARQ. O tema foi Gestão da Inovação, um assunto crucial para as...
14 junho 2024